27 de fevereiro de 2016


“CREIO... NA RESSURREIÇÃO DO CORPO E NA VIDA ETERNA”
A ressurreição do corpo é o alicerce da esperança dos crentes diante da morte. Ela lembra que o "novo céu e uma nova terra" não são apenas um estado, mas um lugar de alegria e felicidade perene, na presença do Deus trino.
A esperança da futura ressurreição dos crentes depende da ressurreição de nosso Senhor (1Co 15.1-19). Em sua ressurreição, Jesus Cristo venceu a morte para podermos participar da justiça que em sua morte adquiriu para todos nós (1Co 15.17, 54-55). E os corpos dos crentes ressuscitados serão iguais ao corpo de Jesus Cristo ressuscitado, pois ele é “as primícias dos que dormem” (1Co 15.21). Na vida eterna os crentes terão corpos perfeitos, sem corrupção, poderosos e gloriosos (1Co 15.35-58), livres das imperfeições e das necessidades que tinham na terra.
E como ensina o Breve Catecismo de Wesminster (Q. 38), “na ressurreição, os crentes, sendo ressuscitados em glória, serão publicamente reconhecidos e absolvidos no dia do juízo, e tornados perfeitamente felizes no pleno deleite de Deus, por toda a eternidade”.
Oremos: "Ó Deus de graça e glória, recordamos hoje, em tua presença, nosso irmão Joel Juvêncio da Silva. Nós te damos graças porque tu o colocaste em nosso meio, da sua família e dos seus amigos, para que todos nós o conhecêssemos e o amássemos como nosso companheiro nesta peregrinação terrena. Em tua ilimitada compaixão consola todos os que choram. Dá-nos fé para que, na morte, contemplemos os umbrais da plenitude da vida eterna, a fim de que, com tranquila confiança, continuemos nossa caminhada na terra, até que, por teu chamado, nos reunamos com aqueles que partiram antes de nós; por Jesus Cristo nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos. Amém." (Livro de Oração Comum) Franklin Ferreira
[Imagem: “The Resurrection of Christ” by Matthias Grünewald (ca. 1470-1528). Unterlinden Museum, Colmar, France]
(
“CREIO... NA RESSURREIÇÃO DO CORPO E NA VIDA ETERNA”
A ressurreição do corpo é o alicerce da esperança dos crentes diante da morte. Ela lembra que o "novo céu e uma nova terra" não são apenas um estado, mas um lugar de alegria e felicidade perene, na presença do Deus trino.
A esperança da futura ressurreição dos crentes depende da ressurreição de nosso Senhor (1Co 15.1-19). Em sua ressurreição, Jesus Cristo venceu a morte para podermos participar da justiça que em sua morte adquiriu para todos nós (1Co 15.17, 54-55). E os corpos dos crentes ressuscitados serão iguais ao corpo de Jesus Cristo ressuscitado, pois ele é “as primícias dos que dormem” (1Co 15.21). Na vida eterna os crentes terão corpos perfeitos, sem corrupção, poderosos e gloriosos (1Co 15.35-58), livres das imperfeições e das necessidades que tinham na terra.
E como ensina o Breve Catecismo de Wesminster (Q. 38), “na ressurreição, os crentes, sendo ressuscitados em glória, serão publicamente reconhecidos e absolvidos no dia do juízo, e tornados perfeitamente felizes no pleno deleite de Deus, por toda a eternidade”.
Oremos: "Ó Deus de graça e glória, recordamos hoje, em tua presença, nosso irmão Joel Juvêncio da Silva. Nós te damos graças porque tu o colocaste em nosso meio, da sua família e dos seus amigos, para que todos nós o conhecêssemos e o amássemos como nosso companheiro nesta peregrinação terrena. Em tua ilimitada compaixão consola todos os que choram. Dá-nos fé para que, na morte, contemplemos os umbrais da plenitude da vida eterna, a fim de que, com tranquila confiança, continuemos nossa caminhada na terra, até que, por teu chamado, nos reunamos com aqueles que partiram antes de nós; por Jesus Cristo nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos. Amém." (Livro de Oração Comum)
[Imagem: “The Resurrection of Christ” by Matthias Grünewald (ca. 1470-1528). Unterlinden Museum, Colmar, France]
“CREIO... NA RESSURREIÇÃO DO CORPO E NA VIDA ETERNA”
A ressurreição do corpo é o alicerce da esperança dos crentes diante da morte. Ela lembra que o "novo céu e uma nova terra" não são apenas um estado, mas um lugar de alegria e felicidade perene, na presença do Deus trino.
A esperança da futura ressurreição dos crentes depende da ressurreição de nosso Senhor (1Co 15.1-19). Em sua ressurreição, Jesus Cristo venceu a morte para podermos participar da justiça que em sua morte adquiriu para todos nós (1Co 15.17, 54-55). E os corpos dos crentes ressuscitados serão iguais ao corpo de Jesus Cristo ressuscitado, pois ele é “as primícias dos que dormem” (1Co 15.21). Na vida eterna os crentes terão corpos perfeitos, sem corrupção, poderosos e gloriosos (1Co 15.35-58), livres das imperfeições e das necessidades que tinham na terra.
E como ensina o Breve Catecismo de Wesminster (Q. 38), “na ressurreição, os crentes, sendo ressuscitados em glória, serão publicamente reconhecidos e absolvidos no dia do juízo, e tornados perfeitamente felizes no pleno deleite de Deus, por toda a eternidade”.
Oremos: "Ó Deus de graça e glória, recordamos hoje, em tua presença, nosso irmão Joel Juvêncio da Silva. Nós te damos graças porque tu o colocaste em nosso meio, da sua família e dos seus amigos, para que todos nós o conhecêssemos e o amássemos como nosso companheiro nesta peregrinação terrena. Em tua ilimitada compaixão consola todos os que choram. Dá-nos fé para que, na morte, contemplemos os umbrais da plenitude da vida eterna, a fim de que, com tranquila confiança, continuemos nossa caminhada na terra, até que, por teu chamado, nos reunamos com aqueles que partiram antes de nós; por Jesus Cristo nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos. Amém." (Livro de Oração Comum)
[Imagem: “The Resurrection of Christ” by Matthias Grünewald (ca. 1470-1528). Unterlinden Museum, Colmar, France]
“CREIO... NA RESSURREIÇÃO DO CORPO E NA VIDA ETERNA”
A ressurreição do corpo é o alicerce da esperança dos crentes diante da morte. Ela lembra que o "novo céu e uma nova terra" não são apenas um estado, mas um lugar de alegria e felicidade perene, na presença do Deus trino.
A esperança da futura ressurreição dos crentes depende da ressurreição de nosso Senhor (1Co 15.1-19). Em sua ressurreição, Jesus Cristo venceu a morte para podermos participar da justiça que em sua morte adquiriu para todos nós (1Co 15.17, 54-55). E os corpos dos crentes ressuscitados serão iguais ao corpo de Jesus Cristo ressuscitado, pois ele é “as primícias dos que dormem” (1Co 15.21). Na vida eterna os crentes terão corpos perfeitos, sem corrupção, poderosos e gloriosos (1Co 15.35-58), livres das imperfeições e das necessidades que tinham na terra.
E como ensina o Breve Catecismo de Wesminster (Q. 38), “na ressurreição, os crentes, sendo ressuscitados em glória, serão publicamente reconhecidos e absolvidos no dia do juízo, e tornados perfeitamente felizes no pleno deleite de Deus, por toda a eternidade”.
Oremos: "Ó Deus de graça e glória, recordamos hoje, em tua presença, nosso irmão Joel Juvêncio da Silva. Nós te damos graças porque tu o colocaste em nosso meio, da sua família e dos seus amigos, para que todos nós o conhecêssemos e o amássemos como nosso companheiro nesta peregrinação terrena. Em tua ilimitada compaixão consola todos os que choram. Dá-nos fé para que, na morte, contemplemos os umbrais da plenitude da vida eterna, a fim de que, com tranquila confiança, continuemos nossa caminhada na terra, até que, por teu chamado, nos reunamos com aqueles que partiram antes de nós; por Jesus Cristo nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, pelos séculos dos séculos. Amém." (Livro de Oração Comum)
[Imagem: “The Resurrection of Christ” by Matthias Grünewald (ca. 1470-1528). Unterlinden Museum, Colmar, France]
(Franklin Ferreira)