9 de janeiro de 2016

"Quando Tomé expressou sua incredulidade, Jesus não o agrediu com um azorrague, pelo contrário, deu-lhe razões para continuar crendo. Depois disso, Tomé confessou e adorou a Cristo, dizendo: “Tu és meu Senhor e meu Deus” (Jo 20.28). Lembre-se sempre disto: foi no contexto da dúvida que começou a adoração a Jesus. Cristo não só sabe transformar água em vinho, ele também sabe transformar nossas dúvidas em culto.(Jonas Madureira)