31 de dezembro de 2015


"Eu não tinha a humildade suficiente para seguir o meu Deus, o humilde Jesus, nem conhecia as lições que a sua fraqueza nos dava. O teu Verbo, verdade eterna, dominando as partes superiores da tua criação, eleva a si os que se lhe submetem, enquanto, por outro lado, nas partes inferiores, construiu para si, com o nosso barro, uma habitação humilde, por meio da qual libertaria de si mesmos aqueles que haviam de ser submetidos e atraídos a ele, curando-lhes o orgulho e alimentando-lhes o amor, para que não se afastassem para mais longe, por causa da confiança em si mesmos, mas que antes se tornassem fracos, vendo, diante dos seus pés, a divindade tornada fraca, em virtude da participação da nossa túnica carnal, e, cansados, se prostrassem diante dela, e ela, erguendo-se, os levantasse."
— Agostinho de Hipona, in: "Confissões", XVIII, 23.