27 de abril de 2012



Na casa do Pai não há apenas muitas moradas, mas na casa do Pai cada um tem um novo nome, que corresponde a quem cada um é, em plenitude. Que a gente não tenha mais que vestir folha de figueira, nem ser figueira que se enche de folha, sem fruto, numa estação que não é dela.. Que possamos  crer que é somente ligados em Deus  nesta confiança na  graça, é que o coração tem paz para receber as transformações, para crescer em consciência, para se estabilizar, para se equilibrar, para encontrar dia a dia a si mesmo em Deus, e a se alegrar consigo mesmo em Deus, pelo reflexo da semelhança Dele em nós.

PAI...obrigado porque o chamado é para ser em Ti, conforme a imagem de Teu filho. Nós mesmos, conforme Cristo. Salvou-nos das escravidões que adoecem o coração.