22 de outubro de 2011


“Um homem perguntou ao Senhor das histórias sobre os mandamentos. Ele respondeu: ‘O primeiro mandamento é que devemos amar a Deus mais do que amamos as coisas que possuímos. E o segundo é que devemos amar o nosso próximo com o mesmo amor que temos para conosco mesmos’. ‘E quem é o meu próximo’, o homem perguntou. E foi essa história que ele contou:


Era uma vez um garçom que depois de uma noite de trabalho, voltava para asua casa com um pouco de dinheiro que havia recebido como gorjetas parasustentar sua família. Eram quatro horas da madrugada, as ruas estavamvazias e escuras. Valendo-se da escuridão, dois ladrões atacaram o garçom e,além de roubarem o seu dinheiro, bateram nele, deixando-o como morto nacalçada. O tempo passou. O sol anunciou a manhã.Passava por aquela rua, no seu carro, um sacerdote que se dirigia à igrejapara celebrar a primeira missa. Vendo o homem caído, ele se lamentou edisse: ‘Se não fosse pela missa eu pararia para ajudá-lo’. Rezou um padrenosso e uma Ave-maria em intensão do ferido e foi cumprir suas obrigaçõesreligiosas. Logo depois, passava por aquela mesma rua um pastor evangélicoque se dirigia para a sua igreja a fim de dirigir uma reunião de oração. Aover o ferido, ele perguntou: ‘Meu Deus, que terá feito esse homem para que oDiabo assim o castigasse?’ Premido por suas obrigações religiosas ele delonge executou gestos de exorcismo e continuou na direção de sua igreja.Levantando o sol, manhã clara, passava por ali um travesti, em sua lambreta,vindo de uma noite de farras. Ao ver o homem caído, o seu coração secomoveu. Parou, colocou o homem na garupa e levou-o a um hospital. Lá, tiroude seu bolso todo o dinheiro que tinha e disse: ‘Para pagar os gastos quehouver…’. E desapareceu antes que a polícia chegasse.Terminada a parábola, Jesus perguntou aos que o ouviam: ‘Desses três, qualfoi aquele que cumpriu o mandamento do amor?’ Todos ficaram em silêncio porsaberem a resposta. Mas os religiosos não gostaram… (Parábola do Bom Samaritano)”
(Rubem Alves)