22 de outubro de 2011

GENTE BOA EM EXTINÇÃO




Integridade, dentre outras coisas, significa ser radicalmente honesta consigo mesma, pondo à prova as suas convicções e considerando criticamente as suas posições. Quem ama a verdade é ensinável; não teme ser corrigido, reconhece equívocos e cresce. E mais, se submete à verdade com sensatez e humildade, insistindo no que é certo ainda que não seja conveniente ou popular, nunca se ensoberbecendo ou se gabando de qualquer coisa além da bondade de Deus. Quem ama a verdade não teme cara feia, mas não se exalta. Infelizmente em nossos dias a maioria anda armada: a mera sugestão de que talvez estejam enganados lhes faz cuspir fogo. Ofereço uma nova definição para heresia: a opinião contrária. Parece que para muita convicção segura e humildade sincera não podem coexistir. Quem anda seguro em suas convicções e cultiva um espírito ensinável consegue ser flexível sem perder a essência. Observo que gente assim está em extinção. Se alguém tiver alguma dúvida disso, confira a blogosfera. Diálogos verdadeiros são quase inexistentes. Vivemos na era do monólogo. E também na era do gelo, pois o amor está evidentemente se esfriando, até (ou especialmente?) dentre os da fé. Uns são de Paulo, outros de Apólo, e só pertence aos respectivos grupos quem não discorda de Paulo ou Apólo em nada. Graças a Deus pelo exemplo bíblico dos bereanos, que conferiam coisa com coisa e discerniam com sabedoria, até quando o ensino vinha de apóstolo. É claro que denúncias veementes também se fazem necessárias, de vez em quando, mas, na minha opinião, as críticas mais duras nunca devem ser direcionadas aos sinceramente enganados, e sim aos enganadores conscientes. Penso que o que deve ser confrontado com dureza é a perversidade de coração e a disseminação consciente de ensinos que estão em gritante oposição ao espírito do ensino e vida de Jesus. Mas, convenhamos, ataques pessoais, ofensas baixas e pregações ufanistas vendem melhor. Pessoalmente, creio que dá para viver e pregar com convicção, paixão e humildade. Temo soar pretensiosa, mas é assim que penso.